Ministério de Ensino

Nossa Equipe

  • João Rodrigo Weronka

    Pastor João Weronka é Bacharel em Teologia pelo SETEC e em Ciências Econômicas pela PUCPR. É casado com Cristiane F. Weronka; o casal tem uma filha, Rebeca. Na igreja Batista Vida Nova é Pastor do Ministério de Ensino e Apologética Cristã. Atuando no ministério de ensino há mais de 10 anos desenvolve diversos trabalhos, em especial o site de Teologia e Apologética www.napec.org 

Blog

  • 14.03.2016

    Testemunhos Curso Mentoria Inteligente - Por Peterson Maia

    Graça e paz! Estamos felizes com aquilo que o Senhor tem feito em cada classe do Ministério de Ensino da Igreja Batista Vida Nova.

     

    A seguir compartilhamos sobre o curso Mentoria Inteligente, no testemunho de dois alunos e nas palavras do professor Peterson Maia.

     

    “Paz do Senhor irmãos! Posso testemunhar que o curso tem sido uma benção! Deus tem falado muito aos nossos corações a cada encontro. Aos irmãos que por algum motivo não estão comparecendo, façam um esforço de estar na próxima aula. Tenho certeza que todos nós seremos mais uma vez muito edificados”. (Hick Jackson Pereira)

     

    E ainda:

     

    “Eu também posso testemunhar que o curso esta sendo uma benção. Estou crescendo muito no conhecimento da Palavra, a troca de experiências, os testemunhos, o Professor Peterson é muito empenhado em nos colocar diante do desejo de Deus que é conhecê-lo ainda mais. Eu disse ao Peterson que por mim tínhamos aulas todas as sextas e ainda com horário estendido. No meu caso tenho sede deste alimento que é a Palavra. Aos irmãos que não conseguem participar, tentei realizar o máximo de esforços possíveis para freqüentar e que Deus tire qualquer impedimento que os estão afastando do curso”. (Priscila Francielle Antunes Wolski)

     

     

    Agradeço imensamente a Deus por tudo que tem me abençoado. Com pessoas maravilhosas que tem caminhado junto para um aprofundamento na palavra do Senhor e em sua graça. Aprendo a cada semana que quanto mais oro e peço ao nosso Pai, Ele me dá forças, entendimento e sabedoria para compartilhar com vocês.

     

    Quanto aos ataques (dificuldades para estar em comunhão com o corpo de cristo), acredito que passamos dificuldades semelhantes, uns lutando contra própria família, uns lutando contra instituições e machucaduras do coração, outros contra a ideia de religiões, dificuldades no trabalho, problemas de saúde e por aí vai. Saibam e tenham a mesma certeza que tenho em meu coração, que a cada vez que me inclino e digo sim para a vontade do Senhor, Ele me renova e me traz coisas novas e maiores com as quais nunca imaginei. Assim será com vocês também.

     

    Para ver os milagres, para estar diante de Jesus, receber e sentir seu poder, precisamos ser cristãos que andam; percorrem o caminho. Não podemos nos permitir ficarmos parados, precisamos ser sal e luz neste mundo. Afinal, para que serve o sal se deixar de salgar?

     

    Assim, gostaria de pedir que todos que leem estas palavras orem uns pelos outros, como verdadeiro corpo. Orem pela vida de cada um, pelo nosso momento de estudo juntos e para que Deus nos fortaleça diante das provações do dia a dia.

     

    Conto com vocês! Em nome do nosso Senhor, que assim seja feita a vontade Dele! Que é boa e perfeita.

     

    Peterson Maia


  • 04.03.2016

    Testemunhos Curso Crescendo em Cristo - Por Maurílio e Shirlei Alvares

    Graça e paz amados irmãos! Será por que temos tanta dificuldade em ler a bíblia e meditar na Palavra de Deus? São tantos os empecilhos no dia-a-dia, tantas distrações, tantos problemas, tanto cansaço... Mas, apesar de tudo isso, e se quisermos viver o evangelho de fato, temos que nos disciplinar e mergulhar nesta busca por Deus, pois como disse Eugene H. Peterson: “Ler as escrituras não é uma atividade distinta de viver o evangelho, na verdade, é parte integrante dessa vivência. [...] Simples assim, difícil assim.”

     

    Compreender a Palavra de Deus é um princípio para todo cristão, e temos que aproveitar oportunidades preciosas que nos são oferecidas com entusiasmo.

     

    Aqui estão os comentários de alguns irmãos (alunos) do Curso Crescendo em Cristo; creio que dizem muito a respeito da importância de estarmos aprendendo a Palavra de Deus em comunhão uns com os outros.

     

    “Já sou convertida há 12 anos, mas às vezes fico impressionada com as coisas que aprendo, cada culto, curso, orando, lendo a bíblia, etc. Eu sempre aprendo alguma coisa nova. É a palavra de Deus sendo renovada a cada dia!” (Cláudia Costa Campos)

     

    “Eu sou uma recém-convertida, já mudei alguns hábitos da minha vida, e quando aceitei Jesus senti que precisava conhecer mais de Cristo, do Evangelho. Para minha sorte foram divulgados os cursos que iriam começar na Igreja Batista Vida Nova. Não tive dúvidas, Crescendo em Cristo seria o ideal para mim. Indico o curso para todas as pessoas, para quem está começando esta caminhada, para quem já iniciou há algum tempo, enfim, para todos. Gosto muito dos encontros e assim como cada um, tenho aprendido bastante. Tenho que buscar cada vez mais o conhecimento através da Palavra, pois tenho muito o que aprender ainda e continuar crescendo em Cristo... Desejo que cada vez mais, pessoas busquem este conhecimento.” (Jeniffer J. Moraes)

     

    “O curso tem sido uma oportunidade de nos achegarmos mais perto de Deus e aprendermos de uma maneira mais fácil. O curso tem nos tirado muitas dúvidas e nos ensinado. É bom estar lá, escutar as experiências dos outros e ver que todos temos problema, mas estamos em busca do mesmo objetivo: aprender melhor do verdadeiro Evangelho.” (Isabelle e Anderson Butyn)

     

    “Bom, pra mim tem sido um aprendizado imenso, estar em comunhão com vocês, conhecendo e crescendo muito em Cristo. Vou compartilhar uma passagem que vimos bem no início das nossas aulas e que me marcou bastante: Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus. Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém! (Efésios 3:16-21) (Raisa Rodrigues de Sousa)

     

     

    “Bom, vamos lá.... Resolvi fazer parte do grupo Crescendo em Cristo para meu crescimento espiritual, mas também para uma aproximação com os irmãos da igreja, buscando um convívio com pessoas que tem o mesmo objetivo, pois quando nos tornamos cristãos e conhecemos Jesus como nosso Salvador, acabamos nos afastando dos antigos amigos, e eu pelo menos, me sinto muito só, sinto falta de conviver com pessoas, acho importante. Mas, acima de qualquer coisa, o grupo está trazendo um grande aprendizado para minha vida, e eu não poderia ter escolhido melhor, o grupo é ótimo...... enfim, tem sido uma experiência maravilhosa!’ (Ivanir Luft)

     

     

    “Este curso, Crescendo em Cristo, é importante tanto para iniciantes quanto para veteranos. Às vezes vivemos tanto tempo na igreja e não sabemos lidar com determinadas situações. Só veio acrescentar o meu conhecimento.” (Sueli Borella)

     

     

    Portanto, participe dos cursos que são oferecidos pelo Ministério de Ensino da nossa igreja. Com certeza, você será edificado!

     

     

    Fiquem na paz do Senhor!

     

     

    Maurílio e Shirlei Álvares


  • 25.01.2015

    Sobre o Ensino - Por João Weronka

    Ensinar a Bíblia… é com muito pesar que escrevo isso: a Escola Bíblica se tornou um ministério fora de moda na igreja em nossos dias. Infelizmente vivemos o tempo do “oba-oba” nas igrejas evangélicas. Muita emoção, pouco compromisso (genuíno) com Deus. As igrejas parecem restaurantes espirituais, onde é posto um menu e o crente freguês consome apenas a mercadoria que lhe apraz. Cultos mecânicos dirigidos por ministros de plástico programados para falar, pular, berrar e agir de modo que agrade sua platéia, ávida em ouvir “pregação” que traga uma mensagem antropocêntrica geralmente relacionada a uma vida de prosperidade material ou coisas do gênero.

     

    O retrato de uma igreja que abandonou o ministério de ensino bíblico é lastimável. Conforme as palavras de R.N. Champlin, tal igreja se torna “infantil, carnal, com disputas e cisões na igreja local. Um povo faminto espiritualmente, será um povo infeliz. A ausência de ensino cristão arma o palco para apostasia”. [1] Você já presenciou esta realidade triste? Eu posso falar sobre isso com propriedade.

     

    É evidente que os cristãos não são enciclopédias ambulantes com capacidade de armazenar todos textos bíblicos de Gênesis a Apocalipse, mas existem informações muito básicas (que refletem nossa qualidade espiritual) que precisam e devem ser armazenadas, ou melhor, aprendidas.

     

    Certa vez, perguntei para uma pessoa que freqüenta uma igreja evangélica há dez anos, sobre o livro de Tobias (texto apócrifo constante apenas nas versões Católico Romanas), e esta pessoa não tinha certeza sobre onde encontrar o livro em sua Bíblia… triste ver tal condição em crentes com tanto tempo de igreja, mas muito mais triste é ver que em sua comunidade não existe um convincente programa de ensino bíblico.

     

    A Bíblia mal é manuseada em cultos, sendo misturada com ensinos dos gurus da envenenada Teologia da Prosperidade. Servindo alimento assim, como que o rebanho poderá crescer na graça e no conhecimento? Como expôs Paulo Romeiro sobre o problema do método de ensino materialista das igrejas neopentecostais onde os lideres ensinam que “a vida do cristão deve ser livre de qualquer problema. Ele deve morar em mansões, possuir carros caros, ter muito dinheiro e muita saúde. Se isso não ocorrer, estará caracterizada a ausência de fé, a vida em pecado ou então o domínio de Satanás. Em outras palavras, a característica do cristão maduro é a plena saúde física e emocional, além da prosperidade material”. [2] Pergunto: que Evangelho é esse? Que ensino é esse?

     

    Se os crentes seguissem o exemplo dos cristãos da cidade de Beréia, não teríamos tamanha farra espiritual e teológica. Os crentes de Beréia foram chamados de nobres, já que examinavam as escrituras para comprovar se os ensinos eram condizentes (At 17.11).

     

    O exame bíblico: a importância do ministério de ensino

    O ensino numa comunidade cristã pode ser realizado através de muitos meios, mas é na escola bíblica, um departamento exclusivo para este assunto, que o caminho para maturidade é aberto. A Bíblia Sagrada mostra como o ensino é importante e apresenta parâmetros para que o mandamento de Deus seja cumprido. Além disso, mostra que estar na escola é uma dádiva tanto ao aluno como ao professor.

     

    O mandamento

    O Antigo Testamento mostra a importância que o ensino tinha na vida daquele povo. Observamos que Moisés foi um grande professor da Palavra de Deus aos judeus (Dt 4.10; 6.7; 4.14; 4.5). Por conseqüência temos a característica de ensino dentro dos ministérios levítico e profético, passando pelas “Escolas de Profetas”. Após o exílio, um complexo sistema de ensino foi criado (Escolas de Sinagoga). A sociedade incorporou a necessidade ao ponto que até as crianças dedicavam muito tempo ao estudo da Palavra de Deus.

     

    No contexto do Antigo Testamento, temos uma relação de homens usados por Deus para ensinar Seu povo:

    - Samuel (1 Sm 12.23)

    - Josafá (2 Cr 17.7-12)

    - Esdras e Neemias (Ne 8.17)

    - Davi (Sl 51.13 – Cf. Sl 25.4; 27.11)

    - Isaías (Is 28.10)

     

    Passando para o Novo Testamento, verificamos que a ênfase de Deus no ensino permanece com sua devida importância. Acima de qualquer pessoa que tenha passado pela Terra temos em Jesus Cristo o mestre por excelência. Jesus foi um exímio ensinador. É preciso resgatar esta essência urgentemente! Vejamos a forma que a Palavra narra esta característica tão peculiar de Jesus:

     

    “E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.” Mateus 4.23

    “Porquanto os ensinava como tendo autoridade; e não como os escribas”. Mateus 7.29

    “Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.” João 13.13

    “E Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e teve compaixão deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas.” Marcos 6.34

     

    Jesus implantou o sistema de ensino e os discípulos deram andamento em tal sistema. Paulo foi um grande mestre. Ele investiu no ensino, por exemplo, quando ficou em Antioquia por um ano deixando mestres preparados naquele lugar para poder partir com tranqüilidade (At 13.1); dedicou três anos em Éfeso e um ano e meio em Corinto (At 13.11). Ensinar e pregar eram vistos de modo distinto, traçando assim o perfil e definindo que os chamados pastorais e de mestre eram verdadeiramente separados (At 5.42; Ef 4.11). Isso nos leva a conclusão que o cristão comprometido com a Palavra precisa de mais tempo de estudo em casa e na Escola Bíblica, e não apenas se contentando com o texto exposto em dois ou três cultos semanais. É preciso mais!

     

    As epístolas paulinas são grandes tratados de ensino e exposição do Evangelho, tanto que Paulo se torna um exemplo vivo de tal aplicação. Veja 2 Tm 1.11; 1 Tm 3.2; 2 Tm 2.2.

     

    Infelizmente, a igreja hodierna não quer dar a devida atenção ao ensino. Um povo ensinado não pode ser manipulado com falsas promessas como as da Teologia da Prosperidade e das modas que a cada dia surgem nos arraias evangélicos. Leitor amado olhe para sua igreja local, o local onde você congrega com seus irmãos em Cristo e reflita comigo: O que é importante? O que tem sido pregado? Riquezas ou o Evangelho de Cristo? O que tem sido ensinado? A Cruz? Existe um ministério de ensino bíblico? Pelo menos uma classe? Seu pastor se preocupa com isso? E você?

     

    Como disse D.V. Hurst “poucas dúvidas pode haver quanto à importância do ministério de ensino. Durante o período da história bíblica, o ensinador ocupou posição estratégica na propagação da mensagem de Deus”. [3]

     

    É urgente a necessidade de preparar a noiva de Cristo para Sua volta, e ensinar ao povo de Deus a sã doutrina é mais que necessário para que todos estejam firmes no Senhor e que nenhum se perca.

     

    Conclusão

    Concluindo esta segunda perna de nosso tripé, cito as sábias palavras de Wayne Grudem, ao descrever em sua Teologia Sistemática, os “Meios de Graça na Igreja”: “É justo apresentar o ensino da Palavra como primeiro e mais importante meio de graça dentro da igreja. Mas convém acrescentar que esse ensino abarca não só o ensino oficialmente reconhecido, ministrado pelo clero ordenado da igreja, mas também todo o ensino que ocorre nos estudos bíblicos, nas aulas das escolas dominicais, na leitura de livros cristãos sobre as Escrituras e mesmo no estudo pessoal da Bíblia”. [4]

     

    No próximo artigo vamos concluir a análise deste tripé com a terceira perna, o defender. Vamos ver que apologética não é um bicho de sete cabeças nem um artefato de guerrilha, mas sim um meio para alcançar os perdidos. Vamos ver que a apologética é muito relevante para nossos dias. Até lá!

     

    Toda honra e glória ao Senhor!

     

    Notas:

    [1] CHAMPLIN, Russel Norman. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. 8ª Ed. Vol II. Hagnos. São Paulo, SP: 2006. p.390

    [2] ROMEIRO, Paulo. Decepcionados com a Graça. Mundo Cristão. São Paulo, SP: 2005. p.98

    [3] HURST, D.V. E Ele concedeu uns para mestres. Editora Vida. São Paulo, SP: 1991. p.10

    [4] GRUDEM, Wayne. Teologia Sistemática. Vida Nova. São Paulo, SP: 2003. p. 804

     

    Fonte:

    NAPEC